Enviado em 27.05.2016

Fibra óptica: conheça os principais tipos

Provedores que buscam investir nessa tendência se deparam com dois tipos de fibra óptica. A multimodo e a monomodo. Quer saber a diferença entre cada uma delas? Então leia o nosso texto de hoje!

As conexões de alta velocidade tornaram-se populares nos últimos anos, especialmente entre clientes corporativos dos provedores de internet. Conforme empresas de vários setores passaram a investir em soluções que demandam conexões mais rápidas, gestores de TI dos provedores de internet foram obrigados a reformar a sua infraestrutura de rede, buscando tecnologias que garantissem um acesso rápido, estável e capaz de suportar múltiplos dispositivos simultaneamente sem perda de qualidade no sinal.

Nesse cenário, a fibra óptica é escolhida por vários provedores. Esse tipo de cabeamento não só atende aos pré-requisitos citados anteriormente, mas também é mais resistente a interferências e possui um custo de manutenção menor no médio e longo prazo.

Provedores que buscam investir nessa tendência se deparam com dois tipos de fibra óptica. A multimodo e a monomodo. Quer saber a diferença entre cada uma delas? Então leia o nosso texto de hoje!

Principais características da fibra óptica multimodo

Fibras ópticas multimodo normalmente são utilizadas em cabeamentos primários inter e intra edifícios. Quando comparada com um cabo monomodo, a diferença mais notável é o tamanho do seu núcleo, que é maior. Entretanto, diante do seu alcance menor (ao em torno de 2 quilômetros para cabeamentos estruturados), ela normalmente é utilizada em aplicações com recursos menores ou de baixa distância.

Os cabos multimodo conseguem transmitir dados de fontes múltiplas. Isso facilita o seu uso em redes internas, onde vários dispositivos realizam troca de pacotes simultaneamente.

Principais características da fibra óptica monomodo

A fibra monomodo é encontrada facilmente em aplicações que envolvem comunicações de longa distância. O seu valor, normalmente maior quando comparada com o de um cabeamento monomodo, deve-se a um método de construção e manuseio complexo.

Apesar de permitir o envio de apenas um sinal de luz, os cabos monomodos alcançam vários quilômetros sem grandes atenuações de sinal. Além disso, o seu comprimento de onda (comumente entre 1.310 e 1.550nm) facilita a transmissão de uma grande quantidade de dados.

Qual tipo de cabeamento é melhor?

A definição do melhor tipo de cabeamento para a sua empresa variará conforme o tipo de infraestrutura que ela possui. Na grande maioria dos casos, a criação de uma rede baseada em fibra óptica monomodo atenderá bem às necessidades do empreendimento. Esse tipo de cabeamento é relativamente fácil de ser instalado e fornece uma taxa de transmissão superior a padrões como o cabo de fibra óptica multimodo, cabo coaxial e o ethernet.

No entanto, se a companhia precisar manter redes de comunicação privadas de longas distância e com um alto controle da infraestrutura, o uso, também, de cabos monomodos pode ser mais adequado. Eles são indispensáveis para uma comunicação de longa distância via internet com alta velocidade, estabilidade e sem interferências eletromagnéticas.

Independentemente do tipo de cabeamento adotado, a fibra óptica deve ser vista como uma escolha estratégica. Em um mundo onde a internet das coisas, o cloud computing e os dispositivos móveis estão redefinindo a forma como diversas empresas lidam com os seus ativos digitais, construir redes de alta capacidade é uma das melhores formas de preparar a sua empresa para os desafios dos próximos anos, mantendo-se competitiva e com custos operacionais reduzidos.

E então, o que achou dos tipos de fibra óptica? Saiba que essa não é a única forma de ampliar a capacidade da sua rede. Conheça outras no nosso post sobre o tema!

Comentários