Como montar um plano de negócios para seu provedor de internet?
Enviado em 03.06.2021

Como montar um plano de negócios para seu provedor de internet?

Planejar perpassa por estudar o presente, trazer lições do passado e traçar ações e metas para o futuro. Para ajudar você nessa importante […]

Planejar perpassa por estudar o presente, trazer lições do passado e traçar ações e metas para o futuro. Para ajudar você nessa importante tarefa para montar um ou expandir um provedor, falamos sobre alguns elementos de análise que tem por objetivo auxiliar o Provedor Regional a encontrar e desbravar o caminho das pedras. Então é hora de arregaçar as mangas e pôr o seu plano de negócios no papel.

“Quanto eu quero vender?” “Quantas pessoas eu consigo atender?” “Quantas instalações eu consigo fazer mensalmente?” “Qual o tamanho do seu fluxo de caixa?”

Com as respostas dessas perguntas em mãos é possível iniciar o plano de negócio, que na pratica visa como resultado um planejamento financeiro futuro, pois estamos falando de negócios e não de instituições de caridade.

O plano de negócios de um Provedor Regional não deve ser algo imutável, pelo contrário: Deve estar sempre apto à flexibilidade e novos desafios, pois o próprio mercado é mutável. E é através deste plano de negócios que você saberá o rumo a seguir. 

É preciso ter uma vantagem competitiva no seu plano de negócios. Mas do que isso se trata? Simplesmente de um dos fatores mais importantes desse planejamento: O que você faz melhor que os outros e te garante uma vantagem competitiva sustentável?

O Provedor Regional deve estar atento às oportunidades que surgem no dia a dia e demarcá-las, ou seja: Encontrar a melhor maneira de fazê-las funcionarem, e nem sempre isso se faz pelo óbvio: O planejamento que funciona de fato é o problema que você está resolvendo para o seu cliente. Um exemplo: Não adianta ter uma grande área com demanda de instalação de assinantes se você não tem equipe suficiente para atender essa demanda, ou não possui um fluxo de caixa para sustentar essa operação, diga-se de passagem erro esse muito comum.

Esse tipo de demanda é qualificada como demanda reprimida. E do que ela se trata? Trata do desejo de consumo, mas que o consumo é impedido por falta de recursos por parte do fornecedor. Por isso, seu plano de negócios deve reconhecer essa demanda e estimulá-la de forma correta. Quando o consumidor fica impossibilitado de adquirir produtos ou serviços que necessita, tem-se a possibilidade de realização de diversas ações de negócios vantajosas para o Provedor Regional que de fato saiba aproveitar a oportunidade.

Dentro dessa região com demanda reprimida deve-se haver um estudo de recursos disponíveis para não extrapolar/faltar aparato técnico e atendimento. Ficou claro? Não adianta apenas identificar uma urgência de consumo, mas também estar preparado para atendê-la através do seu plano de negócios, em aspecto técnicos, econômicos estabelecendo processos.

E não se engane, ser regional não é uma deficiência, é sua maior qualidade!

Disputar espaço com uma grande operadora pode parecer um grande desafio para o provedor regional, mas a briga não é desleal. Há muito espaço para disputa de mercado e brechas que podem ser exploradas pelos provedores regionais, e este parece que será o caminho a percorrer pelos provedores regionais para os próximos anos nas Capitais brasileiras.

Com isso, o mercado não irá mais aceitar amadorismos no âmbito administrativo, e o grande desafio de qualquer gestor é conseguir prever e conhecer em um plano estratégico os seus custos, riscos e sua margem real de lucro.

O plano de negócios para o Provedor Regional é um assunto amplo, por isso seguimos com mais dicas para o parceiro ISP no vídeo, mostramos na prática, através de planilha utilizada para projetar o plano de negócios. E no vídeo também recebera instruções para download completamente gratuito da planilha que utilizo para assessorar em Planos de Negócios.

A planilha conta com as principais despesas e entradas financeiras durante o dia a dia do provedor, desde aluguel até a entrada por contração de planos, e dará resultados como margem de contribuição, capital de giro, investimento e Payback.

Importante lembrar que possuir um plano de negócios perpassa apenas pelo início de seu empreendimento, e deve ser uma prática constante na jornada do seu Provedor.

Espero ter ajudado e até o próximo conteúdo!

Comentários