Enviado em 05.02.2020

A Corrida por Pontos de Fixação entre os Provedores de Internet

A velocidade e sucessão de acontecimentos dentro do mercado de telecom é impressionante, muitas vezes a alternativa para resolução de problemas e manutenção da competitividade é a antecipação de decisões.

A velocidade e sucessão de acontecimentos dentro do mercado de telecom é impressionante, muitas vezes a alternativa para resolução de problemas e manutenção da competitividade é a antecipação de decisões com objetivo de garantir a execução do planejamento de longo prazo.

É muito importante que a empresa (diretoria e colaboradores), saiba muito bem onde quer chegar, em quais regiões e municípios, com qual cobertura, e de que forma serão feitos os acessos e conexões de rede. Sem a determinação clara de um objetivo os resultados simplesmente não aparecem.

A melhor maneira de promover a expansão de redes é a organização de execução de atividades sistemáticas de estudo, ante-projeto, projeto de redes e projeto de compartilhamento de infraestrutura. As execuções de rede poderão ser planejadas em paralelo às atividades citadas, porém, é importante que o gestor tenha em mente, que um projeto aprovado poderá ser executado a qualquer tempo, mas uma execução não poderá ser realizada sem as etapas acima concluídas!

Sabemos e já comentamos muitas vezes, que a capacidade excedente no posteamento das concessionárias está acabando, e as empresas estão cada vez mais preocupadas com a viabilidade de seus projetos, o que estimula cada vez mais a adoção do termo: “Estoque de projetos”, pelos gestores de rede.

Gostaria de aproveitar para responder a uma questão que quase sempre aparece nos bate-papos:

Depois que aprovar o meu projeto, quanto tempo tenho para executar a rede?

Pois bem, quanto tempo você precisar, o importante é o pagamento da tarifa mensal do aluguel de ponto de fixação!

E é dessa forma que muitas empresas estão procedendo, executando seus planos de expansão a garantindo ocupação de postes de maneira correta e ordenada.

É muito importante a avaliação por parte da diretoria dos locais de atuação, tentar saber qual é o potencial real da sua área e levantar possibilidades futuras, como rentabilidade de operação e custos de implantação de rede. Caso a análise se mostre positiva, por que não garantir a viabilidade da operação e iniciar atividades de projeto?

Sabendo também que o custo com aluguel de pontos é uma despesa considerável, é melhor garantir o seu espaço e ocupar os postes (mesmo que só pagando aluguel), ou deixar livre a ocupação e permitir a entrada de um novo jogador na área?

Algumas concessionárias aceitam novos pedidos de compartilhamento mediante obras na rede, como substituição de rede nua de baixa tensão por rede multiplexada, o que ocasiona em uma sobra de espaço para instalação de um novo ocupante. É importante conversar com seu projetista e consultar todos os manuais técnicos envolvidos no processo de compartilhamento, bem como analisar o contrato (se houver) entre as partes.

Ficamos por aqui, e para finalizar, mais uma recomendação muito importante para quem está em plena expansão: Planeje e sistematize a entrega de processos na concessionária, é importante “sempre ter um projeto em análise”! Contatos com pessoal da concessionária, participação nas consultas preliminares e também muitos levantamentos de campo, pois as chances de ocupar os locais planejados estão se esgotando.

Bons trabalhos a todos!

Eloi Piana – Engenheiro Eletricista formado pela Unioeste, Diretor da Instelpa Engenharia Elétrica, Certificado em Projeto e Execução de Redes Ópticas.

Comentários