Enviado em 22.01.2020

Quantas Instalações por dia seu Técnico faz?

Um diz que faz quatro, outro diz que faz cinco e por aí vai… Até que um diz que faz 10 ou 12 instalações por dia e começa a confusão!

Participo de vários grupos de WhatsApp e em redes sociais e, com frequência, este assunto é discutido.

Tudo começa com alguém fazendo de forma inocente a pergunta: “Quantas instalações seu técnico faz por dia?”

E então começam as respostas: um diz que faz quatro, outro diz que faz cinco e por aí vai… Até que um diz que faz 10 ou 12 instalações por dia e começa a confusão!

Os que disseram que estão fazendo 3 ou 4 instalações por dia ficam incrédulos e alguns até revoltados por seus técnicos serem tão incompetentes!

O que muita gente não percebe é que não podemos simplesmente comparar o número de instalações sem comparar também em quais condições elas estão sendo realizadas.

Para esclarecer sobre este tema, procurei elencar os fatores que podem afetar no desempenho das instalações e suas consequências:

1. Distâncias entre CTOs é um dos fatores que mais afetam o desempenho dos técnicos.

Um dos primeiros pontos que definimos no projeto é a taxa de penetração desejada; sendo que esta acaba definindo também a distância entre as CTOs. Quanto menor for a taxa de penetração adotada maior o espaçamento entre as CTOs, sendo que o problema está quando se opta por uma taxa de penetração muito baixa, fazendo com que as CTOs fiquem com espaçamento de até 400 metros. O que devemos ter claro é que quanto maior for a distância entre CTOs, maior será o comprimento médio de drop que deverá ser lançado até a casa do cliente. E isto significa não somente tempo de lançamento de cabo, mas também tempo em preparação de postes e ancoragens de cabo, desta forma, para melhorar a eficiência das instalações, procure deixar as CTOs mais próximas; uma boa referência é que não passemos mais que dois postes para abordar a casa do cliente.

2. Técnicos utilizados para serviços de instalação e suporte.

É comum vermos técnicos sendo utilizados tanto para serviços de instalação como para serviços de suporte técnico, embora esta condição seja necessária em pequenas operações, isto faz com que o desempenho das instalações diminua em função de não podermos prever com precisão o tempo necessário para um suporte. Por vezes, o cliente relata um problema ao suporte e quando o técnico chega à casa do cliente se depara com outro completamente diferente e que por muitas vezes demanda um tempo muito maior que o previsto para a execução do trabalho.

Procure sempre que possível ter técnicos realizando a atividade exclusiva de instalação, o que manterá o foco do técnico melhorando inclusive seu desempenho em função de maior prática nesta atividade.

3. Ferramentas e materiais adequados.

É comum vermos técnicos com ferramentas que estão inadequadas para o trabalho; desde decapadores desajustados, clivadores desalinhados até mesmo chaves de fenda e boca desgastadas ou quebradas causando retrabalhos e maior tempo na instalação.

Neste ponto, é importante ressaltar que a empresa deve primeiramente fornecer todo o material e ferramental necessário para o técnico desempenhar bem seu trabalho. O técnico, por sua vez, deve zelar pelos materiais e ferramentas recebidas e mantê-las em bom estado de conservação.

4. Planejamento de agenda.

Outro fator que pode afetar muito o desempenho das instalações é o tempo de deslocamento entre um cliente e outro. Neste caso, é importante que o responsável por distribuir as ordens de serviço de instalação tenha bastante critério e distribua as ordens de modo que o deslocamento de um cliente para o próximo seja sempre o menor possível.

5. Otimização do estoque.

Também vemos com frequência um tempo precioso sendo perdido pela manhã onde todas as equipes de instalação estão aguardando para receber suas ordens de serviço e retirar os materiais necessários em estoque para a execução dos trabalhos.

É importante que as ordens de serviço sejam separadas pelo responsável no dia anterior. E que sejam criados kits de instalação de forma que a separação e entrega dos mesmos pelo estoque seja facilitada.

Dependendo do tamanho e complexidade da operação, outros fatores influenciaram no desempenho das instalações. No entanto, estou certo que se for dada a devida atenção aos pontos apresentados, reduziremos consideravelmente o tempo de instalação, otimizando os recursos do provedor e conseguindo o mais importante de tudo, reduzir os custos operacionais com instalação!

Desta forma meu amigo, quando te perguntarem quantas instalações seu técnico faz por dia, responda também todos os fatores acima.

O se preferir, responda simplesmente DEPENDE!

Bons projetos!

Ronaldo Couto – Engenheiro Eletricista, com ênfase em Telecomunicações. Especialista em Redes de Fibra Óptica. Fundador da Primori Tecnologia.

Comentários