Enviado em 30.08.2019

Cabo DROP e sua utilização em redes FTTx

O cabo DROP é uma peça vital para levar os serviços do provedor aos assinantes. Existem algumas diferenças e características que podem ser levadas em consideração na hora da compra, a fim de levar mais agilidade, facilidade e segurança nas instalações.

Em instalações de fibra óptica, o cabo DROP é uma peça vital para levar os serviços do provedor aos assinantes. Existem algumas diferenças e características que podem ser levadas em consideração na hora da compra, a fim de levar mais agilidade, facilidade e segurança nas instalações.

O cabo DROP óptico, (que pode ser traduzido como cabo de “caída”, pois o mesmo “cai” da CTO (Caixa de terminação), em direção a casa do assinante), é uma das peças principais ao se trabalhar com uma rede FTTH (Fiber To The Home, ou fibra até a casa). Geralmente, o uso dele se dá na parte final da rede, levando fibra diretamente a casa dos assinantes e sendo conectado a ONU.

O cabo “cai” da caixa de terminação (CTO), em direção a casa do assinante

Há algumas peculiaridades sobre este cabo de atendimento. A maioria dos cabos DROP hoje em dia utiliza o modelo de fibra G657A2, a qual possui a tecnologia BLI (Bending-loss Insensitive ou Baixa sensibilidade a curvatura), o qual veio a facilitar e minimizar grandemente os problemas de perda de sinal nas instalações. (Para saber mais sobre perdas por curvaturas, acesse o outro artigo: https://www.ispblog.com.br/2019/05/20/cuidado-com-o-raio-de-curvatura-dos-cabos-opticos/)

A fibra é coberta por uma pele de acrilato. O acrilato fornece grande proteção contra trações e a alguns danos externos que poderiam ocorrer na fibra óptica, caso a mesma estivesse nua.

A estrutura de um cabo DROP é composta de:

°Uma (ou mais) fibra óptica, coberta pela proteção em acrilato;

°Dois elementos de tração, os quais seguem diametralmente opostos ao núcleo óptico do cabo, podendo serem compostos de fios de aço, ou FRP (Fiber Reinforced Plastic, que é um material composto feito de polímero, com sua matriz sendo reforçada de fibras. As fibras geralmente são de vidro, carbono, aramida ou basalto);

°Um cabo mensageiro, que é utilizado para realizar a fixação e tração do cabo DROP;

°Capa externa, que envolve todos os elementos e oferece proteção, e devido a sua composição, também provê segurança nas instalações.

As capas externas são compostas de um material termoplástico retardante à chama, podendo ser geralmente do tipo LSZH (low smoke, zero halogen)e COG (Cabo Óptico General, utilizado geralmente em instalações em tubulações).

Utilizando a nomenclatura do cabo DROP da Overtek como exemplo, podemos entender que:

CFOAC-BLI A/B-CM-01F-AR-LSZH

CFOAC = CABO DE FIBRA ÓPTICA COM REVESTIMENTO EM ACRILATO

BLI A/B = Baixa sensibilidade a curvatura

CM = Compacto Metálico

01F = 01 fibra óptica

AR = Atrito reduzido

LSZH = Cabo óptico com baixa emissão de fumaça e sem gases tóxicos “Low Smoke and Zero Halogen”

O cabo drop da Overtek passa por diversos testes de qualidade antes de ser posto a disposição dos clientes. A Overtek leva a qualidade e a satisfação dos usuários de seus equipamentos muito a sério, portanto desenvolveu um complexo sistema de ensaios para que seja comprovada a excelência do equipamento que será posto a venda aos clientes.

 

Cassio Chikora – Assistente de TI na empresa KAMIDE & KAMIDE.

Comentários