Enviado em 28.08.2019

Transmissão com Cabos Ópticos

Quer saber mais sobre a Transmissão com Cabos Ópticos? Confira no post de hoje de José Maurício Pinheiro.

A opção pela utilização do cabo de fibra óptica na instalação de uma rede de comunicação em lugar de soluções de cabeamento em par metálico convencional ou cabo coaxial, apresenta vantagens significativas devido à capacidade da fibra em permitir o tráfego das informações com taxas de transmissão elevadas. Um cabo óptico é uma estrutura que faz a união de fibras ópticas em uma certa quantidade. Cada tipo contém condições específicas de uso, como estruturas para manuseio e proteção de esforços mecânicos. Existem diferentes tipos de cabos ópticos, e uma das maneiras de diferenciá-los entre si é pela construção de cada um. É importante conhecer bem cada um dos tipos para escolher o mais apropriado para cada aplicação.

Outro ponto que deve ser considerado no projeto de uma rede óptica é que o custo dos produtos de conectividade para as fibras é mais alto devido aos requisitos mais exigentes de instalação. Entretanto, esse custo adicional pode ser considerado pequeno em comparação com o custo global do projeto da rede e com a vantagem adicional de que o sistema estará em condições de atender às necessidades futuras dos usuários.

A evolução das tecnologias é outro fator que deve ser considerado na escolha de um tipo específico de fibra óptica. Com o passar do tempo, novos padrões e protocolos são implementados, com velocidades cada vez mais elevadas e características como a largura de banda das fibras são fatores importantes que devem ser levados em consideração no projeto de uma rede.

A largura de banda é um fator limitante que representa a medida da capacidade de trafegar informações de um meio físico. Para os cabos de pares trançados de cobre largamente utilizados nas redes atuais, a largura de banda depende em grande parte da frequência na qual se transmite o sinal. À medida que essa frequência aumenta, menos largura de banda (e maior atenuação) ocorrerá na rede. No caso da fibra óptica, a largura de banda pode ser definida como a quantidade de informações que uma fibra pode transportar sobre uma distância especificada, medida em MHz/Km.

Ao contrário dos cabos de cobre, o cabo óptico não sofre problemas de atenuação por aumento de frequência, mas outros fatores podem afetar a largura de banda na fibra óptica. Um dos fatores principais é a dispersão (ou espalhamento) que o pulso de luz sofre conforme trafega pelo núcleo da fibra óptica. Quanto maior o comprimento do cabo, maior será a dispersão do sinal óptico e, com uma dispersão excessiva, o sinal poderá não ser reconhecido no ponto de recepção. Por exemplo, numa fibra óptica monomodo há uma correlação direta entre o valor da largura de banda medida e o espalhamento que ocorre quando os pulsos de luz se propagam pelo núcleo da fibra. Na medida em que a dispersão cresce, a largura de banda diminui. Daí conclui-se que qualquer aumento na largura de banda na fibra estará relacionado com um aumento direto do comprimento que a fibra suportará a uma dada taxa de transmissão.

Comentários