Enviado em 03.04.2019

A consolidação e evolução das empresas provedoras de internet

Saiba mais sobre a consolidação e evolução dos Provedores de Internet.

Fato, o mercado vai se consolidar!

Venho constantemente analisando e observando os movimentos do mercado de provimento de internet, e alguns pontos me chamam a atenção e neste artigo vou discorrer sobre o que eu vejo como tendência. Não sei precisar em quanto tempo o que descreverei aqui acontecerá, mas acredito que este seja um exercício de futurologia interessante para você que é empresário do segmento.

Primeiramente, vejo que já estamos bem próximo da escassez do mercado. Os provedores de internet ainda não necessitam vender. Em todas as consultorias e treinamentos que ministro, há um grande consenso com quem eu falo que ainda somente tiramos pedido. O primeiro grande impacto que perceberemos é quando tivermos a necessidade de vender. A forma de pensar as empresas atualmente sofrerá uma grande transformação, pois toda estrutura que hoje é voltada para a área técnica, terá que ser remodelada para uma estrutura totalmente com foco em vendas. Em algumas cidades já acontece, e nas que ainda não acontece, acontecerá, a disponibilidade de 4 caixas de FTTH de provedores diferentes em um mesmo poste. Esse será o momento da escassez, onde todos ofertarão os mesmos planos, a mesma tecnologia e solução aos clientes. Entra ai a famosa frase, “Fibras todos vão ter. Qual será o seu diferencial?”

O segundo ponto que chamo a atenção é na capacidade de crescimento das empresas que estão no porte provedores de regionais (faturamento acima de 2 milhões/mês). A capacidade de investimento e crescimento destas empresas é muito maior que os provedores de pequeno, médio e grande porte, fazendo com que estas empresas que considero de porte regional evoluam nos processos de aquisição e fusão com estas empresas menores. Dentro de todo este processo existem 3 fatores que considero de risco para tais negociações. O primeiro risco que vejo é o risco fiscal e tributário, o segundo risco é o do licenciamento do posteamento nas concessionárias de energia elétrica, e o terceiro é a falta de documentação de toda a estrutura. As empresas que não possuírem um risco baixo com relação a estes três fatores não são interessantes para um processo de fusão e ou aquisição. Somente aquelas empresas que estiverem documentadas e com risco baixo, serão interessantes para uma negociação e ou uma evolução para um processo de fusão.

O terceiro ponto importante que vejo neste processo de evolução é a mudança de perfil e posicionamento que acontecerá. A fase atual da maioria das empresas é o lançamento de suas redes, e de conexão de seus clientes a estas redes. Mas uma vez com estes clientes conectados, como será o relacionamento com eles? Vejo que o perfil do suporte dos provedores de internet será se responsabilizar por dar a estes clientes a solução completa de toda a sua infraestrutura tecnológica, entrando aí a gestão da rede interna, Smart TV, IoT e demais serviços que estes venham a utilizar. Somente desta forma, os provedores de internet conseguirão continuar se diferenciando das grandes concessionárias, que é continuar com o relacionamento próximo aos seus clientes.

Um outro fator que vejo que já está acontecendo ainda de maneira tímida, mas com grande potencial de crescimento é o investimento de capital externo. Por ser um negócio com uma lucratividade interessante, vejo o setor chamando a atenção para tal. Mas, investidores somente colocarão seus recursos em empresas que estejam capacitadas para receberem estes investimentos. Quando digo capacitadas, digo que devam possuir riscos baixos, devem possuir capacidade de vendas altas, devem ter uma documentação consistente de sua estrutura e redes, enfim, devem possuir estruturas que garantam a estes investidores solidez no negócio. Se não for desta forma os negócios não ocorrerão.

Fazendo uma análise final deste artigo de futurologia, eu não acredito que mesmo estes provedores regionais, que já possuem um porte maior, venham a ser adquiridos pelas concessionarias de Telecom, mas vejo que estes serão uma força paralela na prestação dos serviços de telecomunicações em todo o país. Vejo que a tendência dos provedores regionais é se solidificarem. Novas ofertas de serviços surgirão, e a necessidade da internet fixa será constante e crescente, chegando próximo a uma penetração de 100% num futuro bem próximo.

André Ribeiro – É Engenheiro de Telecomunicações atua como Consultor a 8 anos no mercado de Provedores de Internet.

Comentários