Enviado em 09.05.2018

Gestão Financeira

Como anda a gestão financeira da sua empresa? Você tem acompanhado seus índices?

Como anda a gestão financeira da sua empresa? Você tem acompanhado seus índices?

Sempre digo aos meus alunos e clientes, o dinheiro não é meu, é seu, e faça com ele o que você bem entender. Mas saiba o que você esta fazendo, para onde ele esta indo? Sempre brinco com o pessoal, você pode até colocar fogo nele, mas escreva que você colocou fogo no dinheiro para podermos te internar.

Divido tudo em 6 blocos, sendo eles: Faturamento, Impostos, Custos, Despesas, Investimento e Lucro. Então vamos para o detalhamento de cada um deles para que você possa utilizá-los na sua empresa:

Faturamento

O faturamento de uma empresa em um dado período é a previsão de receita que a sua empresa terá naquele período. É o quantitativo de boletos emitidos, é o quantitativo de notas fiscais emitidas pela sua empresa, é a previsão máxima de entrada de dinheiro na sua empresa referente aquele período.

Todo faturamento da empresa é convertido em receita, em dinheiro no caixa? Infelizmente não. Receita é o valor real de dinheiro que realmente entrou na sua empresa naquele período. O faltante entre o faturamento e a receita, chamamos de inadimplência. Inadimplência são os clientes que não realizaram o seu pagamento durante aquele período.

Bom, tratamos aqui um dado período. Mas e os períodos que ficaram para trás? Pois bem, para isso, separo dentro da minha caixa faturamento receita e inadimplência de meses anteriores. Dependendo da sua criticidade de gestão da sua empresa, estes períodos anteriores você poderá fazer a gestão deles da sua forma, desde que lhe forneçam informações importantes para a sua gestão.

Impostos – Vejo os impostos como um dinheiro que não é nosso, e sim do governo. Nossa obrigação é arrecadar e repassá-lo. Dependendo em qual faixa tributária sua empresa esta enquadrada, a porcentagem varia. Chamo a atenção de todos para que tenha um bom planejamento tributário para suas empresas, pois nosso setor possui algumas características peculiares e enquadramentos diferenciados.

Custos

Os custos são todos os gastos de nossa empresa relativos a bens ou serviços utilizados na produção de outros bens ou serviços. Para facilitar esta definição, criei uma pergunta para você utilizar no seu dia a dia. Para que eu entregue o meu produto ou serviço ao meu cliente, eu preciso disso? Se a resposta for SIM, é um custo, se a resposta for NÃO é uma despesa (especificado mais a frente).

Os nossos custos podem pertencer a dois grandes blocos, quanto ao volume e quanto aos serviços. Quanto ao volume podem ser diretos ou indiretos, e quanto aos serviços podem ser fixos ou variáveis. Dentro da sua estrutura, você ira classifica-los conforme melhor você achar este enquadramento. Para o seguimento provedores de internet, classifico os custos conforme descrito abaixo.

  • Custo Operacional – Link e PTT;

  • Custo Frota – Veículos, combustíveis e manutenção;

  • Custo Pessoal – Salários, benefícios e Impostos;

  • Custo Cliente – Instalação;

  • Custo Cliente – Manutenção;

  • Custo Rede – Manutenção;

Despesas

As despesas da nossa empresa são todos os gastos relativos a bens ou serviços, não utilizados na produção de outros bens ou serviços. Voltando ao paragrafo anterior, segue a mesma pergunta novamente: para que eu entregue o meu produto ou serviço ao meu cliente eu preciso disso? Se a resposta for NÃO, é uma despesa.

A classificação das despesas de nossas empresas é aquilo que não entra na linha de prestação dos serviços ou produto. Porém, também são importantes para o operacional, para o dia a dia, crescimento e sustentabilidade do nosso negócio. É somente uma forma de classificação para podermos entender melhor para onde esta indo o nosso dinheiro. As despesas normalmente pertencem a três grandes blocos, administrativo, financeiro e comercial. Para o seguimento provedores de internet, classifico as despesas conforme descrito abaixo.

  • Despesas financeiras;

  • Despesas gerais;

  • Despesas com serviços;

  • Despesa com manutenção;

  • Despesas com terceiros.

Investimentos

Os investimentos são os recursos que colocamos na empresa para que estes nos gerem mais faturamentos. Normalmente os investimentos se confundem com os custos e as despesas. Para facilitar esta separação vou criar uma regra de enquadramento e separação:

  • Investimento de atualização: considera-se aqui quando já existe uma solução rodando, em produção, e esta requer uma atualização. Exemplo: atualização de um servidor, a troca de um veiculo por outro (para as mesmas funções), entre outros.
  • Investimento em novos projetos: considera-se aqui os novos projetos da empresa. Exemplo: uma rede de FTTH, um novo sistema de documentação de rede, treinamentos da equipe para estas novas funções, uma consultoria especializada, entre outros. Chamo a atenção deste item pois ele implica diretamente nos seus custos e despesas futuras. Quanto mais qualificado, profissionalizado e estruturado você realizar estes investimentos, menores serão os seus custos e despesas futuras. Dentro de toda estrutura, se existe um lugar onde não cortar, é justamente aqui, pois a qualificação deste momento retornará em grande escala no futuro da sua empresa. A chave do sucesso e tratar estes investimentos em novos projetos com o maior nível de profissionalismo e qualidade possível.

Lucro

É o que sobra. É o propósito da sua empresa. Toda e qualquer empresa existe para realizar lucro para seus investidores e acionistas. O lucro deve ser dividido entre os investidores anualmente.

Muitos provedores comentam comigo, “minha empresa não tem lucro”, e sempre contraponho, “sua empresa tem lucro sim, e que todo o seu lucro você o direciona para investimentos”.

Então meu caro, organize a sua empresa, saiba para onde esta indo o seu dinheiro, pois quem não mede não gerencia. Se você não tem tudo isso estruturado no seu negócio, pode estar acontecendo coisas com seu dinheiro que você nem imagina!

André Ribeiro é Engenheiro de Telecomunicações e atua como Consultor a 8 anos no mercado de Provedores de Internet. Sua atuação é focada na Gestão, Estratégia e Modelamento de Negócios de provimento de internet e redes de telecom.

A Revista do Provedor!
Fornecemos conteúdo de qualidade, especializado, produzido por grandes nomes do setor de telecomunicações, e tudo isso gratuitamente por meio das mais de 2 mil publicações impressas por edição, além da versão online.

Comentários