Enviado em 26.03.2018

Como lidar com funcionários da Geração Y e Z

A algum tempo venho me dedicando ao estudo de pessoas e sendo assim, o estudo das gerações está implícito nisso. Em nenhuma outra época do mundo estivemos convivendo juntamente 5 gerações.

A algum tempo venho me dedicando ao estudo de pessoas e sendo assim, o estudo das gerações está implícito nisso. Em nenhuma outra época do mundo estivemos convivendo juntamente 5 gerações: Baby Boomers; geração X; geração Y; geração Z; e geração Alpha. Se fosse parar para escrever sobre cada uma dessas gerações teríamos um livro aqui. Mas vou tecer somente alguns comentários sobre as Gerações Y e Z.

As gerações X e Y são gerações que já nasceram atreladas ao mundo da tecnologia, e com certeza é por causa dessas gerações a existência de nossas empresas. Querendo nós ou não, são características destas gerações: estão sempre conectados; preferem computadores a livros; vivem em redes sociais; buscam sempre novas tecnologias. Isso é deles, pertence a eles querendo nós ou não.

E dentro de todo esse entendimento, uma frase que venho trabalhando bastante em cima dela é “O certo não é tratar o outro como eu gostaria que ele fosse, mas sim, tratar o outro como ele precisa ser tratado”. Quando penso assim, intuitivamente preciso entender qual o mundo dessa pessoa, qual o perfil dele, e também quais as características da geração dela.

As gerações Y e Z tem a NECESSIDADE de estarem o tempo todo conectados. Isso é deles e ponto. Independentemente se no trabalho, em casa ou no lazer. Então, como proceder com essas gerações? Venho trabalhando com estas gerações com duas vertentes que considero importantes e não exclusivas uma da outra. A primeira forma é a de trazer esta conectividade para dentro do ambiente de trabalho. Quanto mais interativos e conectados sejam os sistemas durante o trabalho, mais confortáveis esta turma estará. A criação de redes sociais empresariais, grupos de WhatsApp internos são recursos adotados que normalmente geram bons resultados neste processo de gestão. A segunda forma é de criar o senso de responsabilidade. Da importância da dedicação do tempo no trabalho, de que estão ali para produzirem e realizarem a sua atividade. São e foram contratados para realizar um trabalho, recebem por isso e necessitam produzir para isso.

Nada disso será valido se não existir GESTÃO. É necessário estar próximo e por perto para entender as características e necessidades das pessoas e assim criar um ecossistema que seja recompensador, tanto para o profissional quanto para a empresa.

Engenheiro de Telecomunicações e atua como Consultor a 8 anos no mercado de Provedores de Internet. Sua atuação é focada na Gestão, Estratégia e Modelamento de Negócios de provimento de internet e redes de telecom.

Comentários