Enviado em 09.03.2018

Os Tipos de Projetos

Hoje gostaria de falar um pouco sobre projetos, não sobre gestão de projetos, e sim sobre os projetos técnicos. Você sabe quais tipos de projetos podemos ter em um empreendimento?

Hoje gostaria de falar um pouco sobre projetos, não sobre gestão de projetos, e sim sobre os projetos técnicos. Você sabe quais tipos de projetos podemos ter em um empreendimento? São vários. Imagine a implantação de uma usina siderúrgica, por exemplo. Há desde a definição do “green field”, onde é mapeada a área onde será a construção, ou seja, a idealização da fábrica até os projetos finais. Um projeto desta magnitude, envolve muitas disciplinas, tais como: Arquitetura, Geologia, Engenharia Ambiental, Civil, Elétrica, Telecomunicações, Mecânica, e suas segmentações / especializações, como Paisagismo, Urbanização, Topografia, Sondagem, Utilidades, Ar Condicionado, Automação, Hidráulica, Instalações Especiais e etc.

Cada uma destas disciplinas terão os seus respectivos projetos com graus de informação variáveis de acordo com o momento do projeto em questão, passando pelo Projeto Conceitual, Básico, Executivo e As-Built. Não raro é possível encontrarmos empreendimentos suprimindo o Conceitual e iniciar diretamente no Básico (já vi diversas obras iniciando direto no Executivo), mas, inevitavelmente, os Projetos Executivos e As-Built são imprescindíveis. Vamos falar um pouco sobre cada um destes:

Projeto Conceitual: é a apresentação das melhores idéias quando se propõe o início de um projeto. O seu resultado pode ser mostrado através de esquemáticos, fluxogramas, pesquisas, estatísticas, onde serão apresentadas as concepções do produto final. Enfim, é validar um conceito em torno de um desejo.

Projeto Básico: esta etapa é de muita importância para a boa execução de qualquer projeto. Nela deve-se apontar em plantas baixas, cortes, detalhes, como tudo deverá acontecer, assim como em documentos complementares como Memoriais Descritivo e de Cálculo. Também deverá aparecer nesta etapa o detalhamento de acabamentos, custos, e cronograma físico e financeiro. Esta atividade, em geral, é elaborada pela Arquitetura.

Projeto Executivo: é o conjunto de informações e elementos necessários à execução completa de uma obra. Todas as especialidades, ou disciplinas, deverão se basear no Projeto Básico para comporem as suas soluções, fazendo, obrigatoriamente, a compatibilização de cada um dos projetos com a planta básica arquitetônica. Sem este trabalho é bem certo que a obra será um verdadeiro caos.

Projeto As-Built: esta etapa, de nome esquisito para muitos, tem a sua importância, muitas vezes, negligenciada. O As-Built é a documentação final de todo o trabalho de projetos e obra. Não é difícil afirmar que toda obra termina com adequações durante a execução, ou seja, mudanças no Projeto Executivo. Se o Executivo foi alterado por qualquer razão que seja, o registro deverá ser feito em algum documento, pois ao final dos serviços será entregue ao cliente toda a documentação final conforme executado – As Built. Em outras palavras, é um trabalho que representará o resultado final, seria como se tirássemos uma foto detalhada do final da obra. Este é o As-Built.

Como podem perceber, o trabalho dos projetistas é árduo, longo e de muita responsabilidade. Sempre gosto de frisar a importância dos projetos e das normas, não apenas para valorizar o trabalho de cada um dos profissionais envolvidos em ambas, mas também para dar ênfase a importância do se fazer o certo da primeira vez.

Reinaldo Vignoli é Engenheiro Eletricista, formado pela PUC/MG em 1994, possui MBA em Gerenciamento de Projetos, especialista em Projetos de Infraestrutura Física de Redes e Professor Universitário. Vignoli também é consultor e projetista, ministra treinamentos técnicos de cabeamento estruturado e redes ópticas e é colaborador da norma de cabeamento estruturado ABNT NBR 14565:2013, além de produtor de conteúdo sobre cabeamento em mídias sociais.
Site: www.rvconsultoria.com.br

Comentários