Enviado em 05.03.2018

5 dicas para fazer um fluxo de caixa

Possuir um fluxo de caixa positivo auxilia na liquidez das despesas, inclusive das emergenciais e no momento de reinvestir seus lucros.

O fluxo de caixa é um dos primeiros passos que devem ser tomador para se fazer a análise financeira em uma organização. Por meio dele, a gestão pode projetar, por um determinado período, todas as entradas e saídas de seus recursos financeiros. Possuir um fluxo de caixa positivo auxilia na liquidez das despesas, inclusive das emergenciais e no momento de reinvestir seus lucros.

O fluxo de caixa é o nome dado ao movimento de entrada e de saída do capital de uma empresa. Todo empreendimento, de pequeno ou grande porte, deve ter o controle do fluxo de caixa no final de todo expediente.

Porém, apesar de parecer simples, ter controle sobre o fluxo de caixa pode ser mais complicado do que se imagina. Ele é o melhor instrumento de controle de capital de uma empresa, por isso, utilizar alguns meios auxiliares, como uma planilha, pode ser indispensável para um melhor controle e exatidão.

É importante que a gestão saiba quais são os números que correspondem às entradas e quais correspondem às saídas em uma empresa. O fluxo de caixa fornece somente a situação financeira do empreendimento, não a sua situação econômica. Através dele, não é possível definir se a empresa obteve lucro ou prejuízo, por isso é importante o conhecimento acerca do mesmo.

 

Como devo fazer meu fluxo de caixa?

Um fluxo de caixa bem organizado é aquele que tem total atenção dos gestores. O primeiro passo é fazer a separação das saídas de dinheiro em três categorias: despesas, fornecedores e outros tipos de saídas.

Nas despesas, pode ser realizada uma nova divisão: administrativas (papelaria, internet, salários, telefone); comerciais (gastos com comissão para vendedores e marketing) e financeiras (multas, IOF e juros).

No outro lado do fluxo estão as entradas, que é a maneira como a organização recebe as vendas. O fluxo de caixa deve ser feito diariamente, e o valor das entradas é subtraído do valor das saídas. Esse resultado deve ser somado ao saldo inicial e, com isso, a gestão terá acesso ao saldo final daquele dia.

É importante ressaltar que saldo negativo no fluxo de caixa não significa que a empresa teve prejuízo. A organização teve somente um déficit de caixa. Mas fique atento se isso acontecer com frequência!

Veja abaixo algumas dicas de como organizar seu fluxo de caixa e coloque-as em prática agora mesmo!

Registre e categorize as movimentações de sua empresa

Não importa qual o valor da movimentação, é importante registrar qualquer tipo, seja ela saída ou entrada. Com isso, é possível saber exatamente quais foram os seus gastos, e verificar se estas pequenas despesas não estão gerando um desperdício de dinheiro. Separe suas movimentações em diferentes categorias, para que você possa identificar quais os principais gastos e qual a origem dos mesmos.

10

Faça o gerenciamento do seu estoque

Em grande parte das organizações, o estoque é um capital imobilizado, ou seja, não gera e nem rende juros. Porém, isso não impede que o dinheiro gasto com ele não esteja incluso no fluxo de caixa. Ter um controle sobre seu estoque ajuda no momento de fazer novas compras, suprindo somente o necessário e não gastando dinheiro com material que ainda possui estoque.

Faça planos a longo prazo

Através do seu fluxo de caixa será possível fazer projeções médias para o ano inteiro. Com isso, você poderá avaliar diversos cenários e se preparar para possíveis problemas que possam surgir. Fazer planos a curto prazo também é importante! Assim, no final do mês você poderá comparar o resultado real com o planejado, auxiliando no momento de verificar quais foram os gastos inesperados e o que fazer para evitá-los.

Faça avaliações frequentes do seu capital de giro

Como já foi dito anteriormente, o fluxo de caixa deve ser avaliado diariamente. Através da análise dele, você poderá entender se obteve o retorno esperado com a venda de seus serviços e produtos. Caso não esteja da forma que você deseja, tente renegociar com seus fornecedores ou cobre um preço mais altos por seus produtos. Porém, vale ressaltar a importância de se basear em fato reais. Todos os dados utilizados para o seu fluxo de caixa deverão ser verdadeiros, não tente ser otimista demais, isso poderá levar sua empresa a resultados indesejados.

E-commerce especializado em soluções para provedores de internet.
No mercado desde 2009, atua em todo o território nacional, sendo referência de qualidade e bom atendimento.

Comentários