Enviado em 09.12.2016

Entenda as diferenças entre IPTV e OTT

Quais as diferenças entre IPTV e OTT? Saiba aqui, no ISPBLOG.

A TV no Brasil passou por muitas mudanças nos últimos anos, com a popularização da TV Digital. De acordo com a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura, o país tem cerca de 18,9 milhões de usuários de TV paga hoje. Nos últimos anos, esse mercado se viu ameaçado pela internet — e é aí que entram a IPTV e o OTT, duas formas de se adaptar a essas mudanças.

Apesar de os conceitos não serem novos, só agora que eles têm começado a ser mais usados e ainda há muita confusão sobre o que é cada um. No post de hoje, vamos explicar o que é a IPTV e o OTT e como eles se posicionam no mercado.

O que é IPTV?

Colocado de forma simples, a IPTV é uma transmissão dos canais de TV com alta qualidade por meio de uma conexão dedicada de internet, ou seja, ela não é usada para outros propósitos. Não é necessário ter uma SmartTV para usar do IPTV, já que ele geralmente ver com uma set-top box para se conectar à televisão.

O que essa forma de transmissão traz como principal benefício é que provedores de internet podem aproveitar parte da sua infraestrutura para passar a fornecer esse tipo de serviço, o que o torna mais barato com relação aos serviços de TV por assinatura tradicional. A IPTV também dá um maior poder de escolha para o usuário, uma vez que ele não precisa ficar preso a pacotes de canais, como é feito na TV por assinatura.

Além dessa liberdade maior, a IPTV traz diversas possibilidades de interação com o usuário. Como há maior facilidade em criar ferramentas para o ambiente digital, é mais fácil de implementar funções como compras on-demand e enquetes dentro dos programas. Havendo o uso de protocolos de segurança, é possível até mesmo realizar compra e venda dos produtos mostrados na programação por meio da própria TV.

E o OTT?

A principal diferença dos serviços Over-The-Top é que eles não usam um canal dedicado — na maioria das vezes, sendo baseado em plataformas multiuso, como computadores, SmartTVs, videogames e celulares. Por causa disso, a qualidade de imagem e áudio destes serviços depende da rede a qual eles estão conectados.

Geralmente, os serviços OTT não são fornecidos por meio de servidores de internet, mas sim por outras companhias focadas na produção do conteúdo veiculado. Como não há nenhum custo com infraestrutura, os custos de serviços OTT são ainda mais baixos e, muitas vezes, usa-se um sistema totalmente on-demand.

Como OTT e IPTV se posicionam no mercado?

IPTV ainda está começando a crescer no Brasil, sem grandes provedores que ofereçam este tipo de serviço para o consumidor. A IPTV compete de forma mais direta com o modelo das TVs por assinatura, que tem perdido milhares de usuários nos últimos anos. Esse é um serviço que ainda pode ser muito explorado por empresas que já tenham a infraestrutura de um provedor de internet.

Já o OTT é um modelo que tem ganhado cada vez mais o público consumidor devido ao seu baixo custo e a sua versatilidade. Mas ainda enfrenta algumas dificuldades, como a falta de garantia de qualidade de imagem e áudio que é encontrada na TV. Com o passar dos anos, é provável que os serviços de OTT encontrem meios para melhorar tanto o seu conteúdo quanto a sua qualidade de serviço a ponto de competir efetivamente com a TV.

Gostou do post? Compartilhe-o nas redes sociais e ajude a divulgar mais esses novos tipos de serviço!

E-commerce especializado em soluções para provedores de internet. No mercado desde 2009, atua em todo o território nacional, sendo referência de qualidade e bom atendimento.

Comentários