Enviado em 12.04.2016

Qual a diferença entre dB e dBm?

Geralmente a diferença entre dB e dBm passa desapercebida pela maioria dos técnicos que estão realizando implantações e medidas em redes de fibras ópticas.

Geralmente a diferença entre dB e dBm passa desapercebida pela maioria dos técnicos que estão realizando implantações e medidas em redes de fibras ópticas.

E, por mais que pareça algo de pouca relevância, o correto entendimento destes termos pode evitar vários problemas numa rede óptica, principalmente uma rede FTTx.

Para a correta a compreensão entre as suas diferenças, é importante entender que dB e dBm são formas de realizarmos medidas numa rede de fibra óptica.

No entanto, estamos falando de medidas diferentes!

Quando estamos avaliando a intensidade ou nível de POTÊNCIA ÓPTICA num determinado ponto da rede, realizamos medidas com um medidor de potência (power meter) e este equipamento nos indica o valor medido em dBm. Nestes pontos, o que queremos medir e avaliar é se a potência recebida está dentro do esperado e projetado para o sistema funcionar corretamente.

Desta forma, ao realizarmos uma medida na saída de uma OLT, numa CTO ou num PTO, estamos realizando medidas de potência óptica e a unidade correta a ser utilizada para expressarmos o valor medido é o dBm.

Novamente, sempre que estivermos medindo potência, o resultado deve ser expresso em dBms!

A partir de agora, por favor, não diga que a potência de uma OLT está com +4 dB! Isto está errado! O correto é que a potência da OLT está com +4 dBm!

Muito bem, agora que sabemos o que é o dBm, vamos agora entender sobre o dB.

Como sabemos, a potência óptica a partir da saída da OLT vai sendo atenuada ao longo do enlace.

Se medirmos a potência da saída da OLT e compararmos com a potência que chega numa CTO, observamos que a potência na CTO é menor que na OLT. E é menor porque a intensidade de luz vai sendo atenuada pelas PERDAS existentes na fibra, emendas, conectores e splitters que a luz tem de percorrer até aquele ponto.

A medida desta diminuição de potência é o que chamamos de perda, expressa em dBs.

Numa rede óptica, qualquer componente óptico possui uma perda característica, que provocará uma diminuição da potência óptica. E esta perda é medida em dBs.

Desta forma, considere o seguinte exemplo:

Potência medida na saída de uma OLT = +5 dBm

Potência medida na CTO = -17 dBm

Qual foi a perda óptica neste enlace?

Antes da resposta, percebeu alguns detalhes desta pergunta?

Potência da OLT foi dada como +5 dBm e não +5 dBs, pois potência é medida em dBm!

O mesmo para a potência na CTO. O correto é dizer -17 dBm e não -17 dB, pois estamos medindo potência!

Já a pergunta pede qual foi a perda do enlace, ou seja, de quando dBs o sinal foi atenuado?

A resposta é muito simples:

Perda do enlace = +5 dBm – (-17 dBm) = 22 dB

O sinal da OLT sofreu uma perda de 22 dB entre a OLT e a CTO.

Percebeu a fórmula?

Perda do enlace = Potência inicial – Potencia final

Abaixo um resumo para fixar o que falamos:

medir-potencias-diferente-medir-perdas

É isto aí amigos, espero ter ajudo vocês com este post.

Gostou? Ficou com dúvida? Deixe um comentário para gente!

Abraço e bom projetos com fibras!

 

Abs,

Diretor Executivo da Primori. Empresa dedicada a treinamento e consultoria para provedores de internet que desejam implantar suas redes ópticas, com foco em tecnologias de FTTx.

Comentários